AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA AGRICULTURA E PECUÁRIA FORAM OS ASSUNTOS DA SEGUNDA MANHÃ DA 7ª RM VALE TI

As vantagens da transformação digital estiveram em pauta

Temas relevantes para facilitar o trabalho dos produtores rurais fizeram parte da  manhã do segundo dia da 7ª RM VALE TI. Dois painéis exploraram o uso da automação para a agricultura, para a pecuária e a relação com a inovação aberta.

Automação

A transformação digital também na chegou às etapas de originação de grãos, plantio, colheita e armazenagem. Isso porque os produtores rurais buscam formas de otimizar a produção e utilizar de forma mais inteligente os recursos. Esse foi o tema do primeiro painel do dia, Automação: do plantio à produção, uma realidade brasileira, moderado por Silvio Crestana, pesquisador da Embrapa Instrumentação.

Convidados com diferentes repertórios e expertises puderam compartilhar suas visões sobre o uso de tecnologias para o aumento da competitividade.  Fernando Santos, diretor de vendas Enterprise da Kaspersky, destacou que, mais do que obter dados, é necessário ter ferramentas que possam analisar as informações e direcionar a produção. Por isso, o produtor precisa avançar primeiro na forma de gestão das empresas antes de aplicar a transformação digital.

As vantagens que o uso de veículos autônomos pode oferecer ao agricultor fizeram parte da apresentação de Cristiano Pontelli, gerente de projetos da Jacto.  Pontelli mostrou aplicações práticas, sugerindo que a tecnologia deve ser um meio para empoderar os produtores, para que consigam tomar decisões rápidas baseadas nos dados apresentados.

Pedro Leal Noce, executivo de inovação digital da Raízen, trouxe cases e dados sobre inovação aberta aplicada no agronegócio. O executivo apresentou a jornada de inovação aberta  Pulse, que tem como objetivo permitir que os empreendedores possam testar suas inovações e transformá-las em produtos comercialmente escaláveis.

Pecuária eficiente

A tecnologia pode ser uma aliada também para o setor pecuário, passando por todo ciclo de criação, engorda e rastreabilidade de produção.

O segundo painel, Pecuária eficiente – controle, monitoramento e produtividade, contou com a moderação do secretário de Inovação e Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal de São José dos Campos, Alberto Marques Filho.

Concentração do manejo, aumento do peso e desmame e cruzamento industrial fizeram parte da apresentação de Juliana Ferragute Leite, gerente de produto corte da GENEX Brasil. Juliana Leite apresentou ainda as vantagens da inseminação artificial – área que tem muito espaço para crescer no Brasil.

Thiago Parente, cofundador e CEO da iRancho, ressaltou que a atividade para cria ou abate precisa ser planejada para que possa ser corretamente gerida e melhorada. Falou também sobre a coleta de dados do curral, uma das principais dores dos pecuaristas, e de como criou um sistema de gestão pecuária, ajudando os produtores a terem melhores resultados.

Fábio Dias, diretor de relacionamento com pecuaristas da JBS, apontou que muitas tecnologias já utilizadas pela agricultura têm grande potencial para serem utilizadas pela pecuária, entre elas o uso de imagens que podem ajudar em diversas frentes, como a identificação dos animais por meio das manchas e até mesmo câmeras dentro dos caminhões para garantir o bem-estar dos animais.

Fonte: http://www.pqtec.org.br/n/832/avancos-tecnologicos-na-agricultura-e-pecuaria-foram-os-assuntos-da-segunda-manha-da-7-rm-vale-ti

Compartilhe

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email